PATROCÍNIO

Notícia em destaque


Valorização ao fim do túnel



Se a construção da TransOceânica representa o maior avanço em mobilidade já conquistado em Niterói, a recente abertura do túnel que liga os bairros de Charitas e Cafubá marca o início da realização desse feito. Uma infraestrutura que impacta de forma extremamente positiva a vida dos moradores da Região Oceânica, diminuindo o tempo de trajeto até a Zona Sul. A mudança de perfil na localização já movimenta o mercado imobiliário. Ainda em 2017, dois  novos empreendimentos serão oferecidos na Região Oceânica no início do segundo semestre. O que poder uma excelente opção para investidores, uma vez que, com as melhorias, os imóveis da localidade contam com um perspectiva de valorização de até 30% em médio prazo.

Uma retomada do mercado imobiliário na cidade, reflexo da revolução na mobilidade provocada pela inauguração da primeira parte da Transoceânica – o túnel que liga os bairros de Charitas e Cafubá –, dando início a um novo momento, com destaque para os bairros de Piratininga e Cafubá. Os novos empreendimentos terão opções entre 2 e 4 quartos, segundo o diretor-geral de imobiliária, Bruno Serpa Pinto.

“As perspectivas do mercado em relação à Região Oceânica se traduzem no que hoje vem acontecendo por lá. A inauguração de um novo restaurante de uma megafranquia e de um supermercado na Estrada Francisco da Cruz Nunes demonstram que não só as construtoras, mas toda uma variedade de serviços começam a investir de forma mais efetiva na localidade. O que também está diretamente relacionado à valorização dos imóveis, pois não só a acessibilidade, mas também os serviços estão melhorando. Todos esses investimentos certamente se refletem em uma valorização a médio e longo prazo. Acredito que, com esse ritmo de melhorias, os imóveis em toda a Região Oceânica obtenham uma alta de em média 30% nos próximos 3 anos”, destaca Bruno.

Hoje, as atenções tanto das pessoas quanto do mercado estão voltadas para aquela área, pois já perceberam a Região Oceânica como um espécie de Barra da Tijuca de Niterói, explica Serpa Pinto. Segundo ele, junto à mobilidade, a região conta hoje com toda a infraestrutura necessária para uma moradia de qualidade, como gastronomia, shopping, cinemas, entre outros, mas sendo ainda um local onde é possível viver os momentos de lazer em contato com a natureza, com praias com excelente balneabilidade.

“Para se ter uma ideia de como o fluxo de negócios está aquecido na região, um empreendimento de luxo recém-lançado em Piratininga vendeu 11 unidades só em janeiro. Mas apesar de o bairro estar essencialmente voltado ao mercado de luxo, é possível encontrar oportunidades para variadas faixas de renda pela região. Um dos empreendimentos em que trabalhamos oferece unidades a partir de R$ 230 mil com dois quartos, e já vendeu 27 unidades só nos últimos 45 dias”, explica o diretor-geral da Brasil Brokers Niterói, que complementa, “no caso de Cafubá, bairro mais diretamente beneficiado com a abertura do túnel, não há previsão de lançamentos, os negócios giram em torno de venda e locação de usados. Mas certamente é um bairro que vai se beneficiar com essas melhorias de mobilidade, e se antes não recebia muita atenção, agora certamente também vai acompanhar o ritmo de interesses e valorização de todo o resto da região”, prevê.

E por falar em Cafubá, dezesseis ruas do bairro já foram beneficiadas com drenagem, pavimentação e urbanização; que deram qualidade de vida e nova perspectiva de desenvolvimento para a localidade, que terá 22 vias atendidas pelo Programa Bairro Melhor. As melhorias ocasionadas por esse e outros programas junto às obras da TransOceânica já transformam positivamente a vida dos moradores do bairro, assim como de toda a região.

Para o supervisor técnico Leandro Merino, de 32 anos, a inauguração do novo túnel representou um expressivo aumento em sua qualidade de vida. Com a rotina dividida entre a Região Oceânica e o Centro, por causa do trabalho, ele conta que ganhou mais uma hora de sono e mais convívio com a família em consequência da melhoria na mobilidade ocasionada pela obra.

“Moro nesse bairro há cerca de 6 anos, e agora com o túnel meu deslocamento diário ficou muito melhor. Isso porque os carros não ficam mais atravancados pelo caminho, pois agora existem dois caminhos, serra e túnel. Por causa disso, agora consigo acordar mais tarde e com mais tranquilidade. Posso passear mais vezes em São Francisco sem ter que pegar a Estrada da Cachoeira, que sempre estava congestionada. Também consigo chegar mais rápido em casa para ficar com o meu filho e minha esposa sem estar estressado por causa do trânsito, como também visitar mais vezes meus pais, que moram no Centro”, comemora Merino. 

Crescimento – Com um gabarito para construções, que varia entre 2 e 6 pavimentos, a Região Oceânica de Niterói tem sido projetada para que seu crescimento ocorra de forma ordenada. Além da recente inauguração do túnel, a Região Oceânica vem recebendo desde 2013 cerca R$ 1 bilhão em investimentos. Piratininga, Camboinhas, Bairro Peixoto e Maravista estão sendo atendidos pelo Programa Bairro Novo, com aproximadamente 50 ruas concluídas. O Programa Asfalto Liso recapeou importantes vias da região, como a Avenida Central e a Estrada do Engenho do Mato, onde também  já foram iniciadas as obras de macrodrenagem e pavimentação da Avenida Professora Romanda Gonçalves, possibilitando a drenagem de outras ruas do bairro e da localidade de Maravista, evitando enchentes. A região também ganhou a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Itaipu, assim, a vazão média de tratamento passou de 80 litros por segundo para 160. Um grupo executivo para o crescimento ordenado e Preservação das Áreas Verdes (Gecopav) também foi criado, que por sua vez implantou inspeções regulares em áreas verdes protegidas. E ainda, no ano passado, a prefeitura assinou um convênio com o Banco Latino Americano de Desenvolvimento no valor de US$ 100 milhões, para obras de infraestrutura, drenagem, pavimentação e mobilidade, através do Programa Região Oceânica Sustentável (Pró-Sustentável).

Fonte: O Fluminense

Últimas notícias