PATROCÍNIO

Notícia em destaque


Elevadores requerem manutenção constante


Em dezembro, uma jovem morreu ao cair do 6º andar dentro do poço de um elevador, no prédio onde morava, em Copacabana, depois que o equipamento parou por conta de um defeito.

Em janeiro, mais um acidente: sete pessoas ficaram feridas em um condomínio na Barra da Tijuca devido à queda do elevador do oitavo andar.

As ocorrências chamam a atenção para a importância da manutenção preventiva periódica dos cerca de 60 mil elevadores existentes na cidade do Rio. Síndicos devem ficar de olho. 

De acordo com especialistas, a principal dica é observar. Muitas vezes, os sinais de que algo não vai bem são bastante sutis. É preciso atentar para três tipos de ocorrências básicas: desnível nas paradas, ruídos estranhos e panes regulares. Esse trio é perigoso.

O síndico deve ficar atento também à legislação do município do Rio. Segundo o artigo 62 da Lei Municipal nº 2.743/99, que teve alguns itens alterados pela Lei nº 3.429/02, a conservação de rotina deve ser feita, obrigatoriamente, em intervalos de no máximo 30 dias. 

Saiba como conservar e garantir a segurança de elevadores

• Manutenção deve ser realizada por empresas devidamente capacitadas. Leigos jamais devem realizar qualquer conserto nos elevadores, por mais simples que eles pareçam;

• Para mais segurança, evite ultrapassar a quantidade de peso permitida nos elevadores. A carga máxima permitida é informada em uma placa no interior da cabina;

• Não jogue lixo no poço do elevador;

• Não utilize objetos, sacolas ou móveis para segurar a porta do elevador;

• Evite a queda de água ou de produtos de limpeza no interior do poço. A água pode provocar danos nos componentes da porta, permitindo, eventualmente, que o elevador se movimente com a porta desse pavimento destrancada; 

• Não entre no elevador quando a luz da cabina estiver apagada;

• Dependendo da tecnologia, o elevador possui uma memória que registra cada chamada e atende conforme a sequência dos registros. Para chamá-los, basta apertar o botão uma única vez, sem forçá-lo (caso a botoeira seja dupla, é só pressionar o botão que indica o sentido da viagem);

• Chame um elevador por vez. Essa medida, além de contribuir para a economia de energia, reduz o desgaste do equipamento e melhora o tráfego no condomínio;

• Sempre confira se o elevador está no andar correto e se não há degraus entre o equipamento e o andar encontrado. 

Fonte: Secovi Rio

Últimas notícias