PATROCÍNIO

Notícia em destaque


Mais luz e menos gasto



A mudança do sistema de cobrança de iluminação pública da cidade trouxe de imediato um alívio no bolso de praticamente todos os consumidores: 81,87% dos moradores e das micro, pequenas e médias empresas, que têm relógio medidor instalado nos imóveis, deixarão de pagar, pagarão menos ou não terão aumento da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública, embutida na conta de luz. Trata-se de um universo de quase dois milhões de contribuintes a serem beneficiados. Isso já se tornou possível com a aprovação, pela Câmara de Vereadores, em dezembro de 2017, do Projeto de Lei 543/2017 enviado pelo Executivo municipal. A medida corrige uma injustiça histórica: quem consumia menos energia em casa pagava proporcionalmente mais pela iluminação nas ruas.
 
Este foi o primeiro passo de uma grande modernização do sistema de iluminação pública do Rio que a prefeitura está elaborando. Por meio de uma parceria públicoprivada (PPP), que depende de autorização da Câmara para ser lançada, haverá ainda mais benefícios para os contribuintes e para a cidade. O objetivo é instalar luminárias com tecnologia mais avançada em 435 mil pontos de luz do município, aumentando a luminosidade nas ruas, parques e bairros. O uso da nova tecnologia poderá chegar a uma redução de, no mínimo, 50% do consumo de energia. Os recursos poupados serão aplicados dentro de uma estratégia de cidade inteligente, com a aquisição de mais câmeras de monitoramento e hot spots de WiFi em áreas públicas, entre outras iniciativas.
 
Atualmente, 70% das lâmpadas em vias públicas são de vapor de sódio ou de mercúrio, que consomem mais energia, perdem a capacidade de iluminação ao longo dos anos e são mais agressivas ao meio ambiente do que as de LED. Estas têm maior durabilidade e mantêm o nível de iluminação por mais tempo, o que, entre outros benefícios, aumenta a sensação de segurança. Além disso, o uso de lâmpadas LED diminuirá as emissões de gases causadores do efeito estufa.
 
O projeto prevê ainda a criação de uma iluminação especial em todas as regiões, monumentos e prédios históricos, o que valorizará as belezas do Rio. O novo sistema a ser implantado permitirá também maior integração em rede com outros elementos de infraestrutura urbana, criando possibilidades de exploração de equipamentos adicionais, como as já citadas câmeras de segurança e antenas de distribuição de Wi-Fi.
 
A modernização do sistema de energia permitirá administrar à distância as luminárias (acionando, diminuindo ou aumentando sua potência, por exemplo), o que será feito por um Centro de Controle Operacional, a ser custeado pelo vencedor da licitação.
 
A PPP está sendo estruturada pela Subsecretaria de Projetos Estratégicos da Prefeitura, com assessoria do Grupo Banco Mundial, por meio da Internacional Finance Corporation, que em maio deste ano assinou um contrato com o município do Rio. Nestes sete meses, sob a supervisão e coordenação da subsecretaria, estão sendo definidos parâmetros técnicos e jurídicos do modelo a ser adotado. O vencedor da licitação será o responsável pelos investimentos para modernizar o parque de iluminação em até quatro anos.
 
Será luz com mais qualidade e menos consumo. E o melhor: com a conta mais barata.
 
Fernando Meira responde pela Subsecretaria de Projetos Estratégicos da Prefeitura do Rio

Fonte: O Globo

Últimas notícias